quarta-feira, 2 de setembro de 2015

A fase linda do "aprendendo a falar": os bebês e suas pronúncias criativas

Uma das fases mais lindas do bebê é quando ele começa a falar. A gente fica tipo super hiper mega ansiosa para ouvir primeiro o "mamãe", mas nem sempre acontece, rs. A Manu falou primeiro papá e o Davi mamama. Bem dividido, né, e a gente quase morre de amor!

Foto: Google imagens
 
Geralmente, os bebês começam a pronunciar suas primeiras palavrinhas, os balbucios, (ou fazer as tentativas) pelos 8, 9 meses. Mas é a partir dos 12 meses que a "língua começa a soltar" mais. Vale lembrar aqui que cada bebê tem seu próprio tempo, então espere que mais cedo ou tarde acontece.
 
Dizem que as meninas são mais tagarelas! Eu posso afirmar que presenciei isso. Logo que começou a falar, a Manu não parou mais e foi emendando uma palavra nova atrás da outra, do mesmo jeito com as frases. Já o Davi foi mais devagar, tranquilo, sem aquela loucura toda de sair falando pelos cotovelos...hahaha.
 
Acho divina essa fase. Como as crianças conseguem ser tão criativas, inventando palavras para conseguirem se expressar? Sim, eles inventam, porque tem coisas que dizem que são muito diferentes da pronúncia formal. Quer um exemplo? O que você me diz da iaiá? Vamos, pense! O que pode ser isso? Pois então, essa é a palavra usada pelo meu pequeno para dizer "carne"! Não me perguntem o porquê, eu não sei, mas é assim que ele se refere ao alimento. Ele também se autoapelidou de Bi. Seu nome já é curto "Davi", mas ele se chama assim, e eu adorei! Acabamos chamando-o assim também, super carinhoso, escolhido por ele mesmo.
 
Além das palavras inventadas, criadas por eles, tem as tentativas de fazer a pronúncia correta. Saem tantas palavrinhas lindas e divertidas de ouvir. Uma graça! A gente ri, se emociona, se diverte, mas sempre é bom fazer a pronúncia correta da palavra para que seu bebê saiba que você o entendeu e também para que vá assimilando a forma correta de falar.
 
São tantas, mas tantas palavrinhas lindas que saem dessas boquinhas com sede de comunicação, que resolvi listar algumas da minha lista pessoal de mãe de dois, de uma guria e um guri, quando eles resolveram entrar nesse nosso mundo tagarela:
 
caçapete: capacete                                                      adê: cadê
aga: água                                                                     abô: acabou
tón: chão                                                                      puá: pular
tenzi: tênis                                                                   atô: achou
dislisga: desliga                                                           baqui: abacaxi
chichido: vestido                                                         cuco: suco
kiko: consigo                                                               meau: gato
brum: carrinho                                                             biá: passarinho/sabiá
cauo: carro                                                                   pato: sapato
tamim: para mim                                                         papo: sapo
pati: para ti                                                                  caco: macaco
boacha: bolacha                                                           pocó: cavalo
papá: comida                                                               auau: cachorro
mião: avião                                                                  dedê: mamadeira
tiai: celular                                                                   kiati: chocolate
paia: praia                                                                    nana: banana
dati: chave                                                                   paca/picoca: pipoca
boto: moto                                                                   boango: morango
paqui: parque                                                               peti: peixe
mina: menina                                                               miu: meu
mino: menino                                                              bibi: bico
açurica: açúcar                                                            bete: sorvete
padento: fazendo                                                         ua: lua
bicá: brincar                                                                libo: libo
 
Ao  começar essa fase da fala, geralmente as primeiras palavras são dissílabas, mais fáceis para os bebês se expressarem. Depois aumentam o número de sílabas e partem para as frases, que são incompletas. Apesar de soar engraçado e bonitinho (e é mesmo), cabe aos pais ajudar os pequenos nesse processo, repetindo as palavras de forma correta (como já citei acima). Por exemplo, se seu filho pediu "acá", corrija "Você quer água?", assim ele vai aprendendo a assimilar a palavra a sua figura, além de ouvir e aprender a pronúncia correta. É normal que a criança diga palavras incompletas até uns 4 anos de idade, por isso elas devem ter estímulos feitos sempre de forma carinhosa.
 
Como dica, sugiro que assim que seu pitoco ou pitoca comece a balbuciar, vá anotando as palavrinhas para não esquecer e ter mais essa linda recordação, afinal não dá para confiar cem por cento na nossa memória, e curta muito essas pequenas invenções da pronúncia infantil.

Beijos,



Tatiane Gallasa
 


Gostou? Comente! Compartilhe!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Compartilhe, comente!