quinta-feira, 10 de setembro de 2015

De Mãe para Mãe: Relato de Leitora

Estou superfeliz porque começo hoje, oficialmente, a compartilhar aqui no blog relatos de vocês, leitoras tops, que todos os dias compartilham um pouquinho da vida de vocês comigo, comentando, contando histórias, me emocionando, me fazendo rir e até chorar, na nossa página do face.

Inaugurando nosso cantinho #demãeparamãe, #relatodemãeeleitora, hoje temos essa história linda e emocionante da Raquel Cardoso. Tenho certeza que vocês vão gostar e se emocionar com ela, uma mãe e mulher guerreira.

Obrigada Cacau, por dividir sua história conosco! Que Deus continue guiando teus passos e abençoando sua família!


"Olá!

Sou a Raquel, ou Cacau, tenho 30 anos e sou mãe do João Nicolas, de dois anos e quatro meses e da Maria Alice, de dois meses.
 Foto: arquivo pessoal
 
Antes de ter meus tesouros eu engravidei duas vezes mas acabei perdendo meus bebês, com 9 e 16 semanas. Em agosto de 2012, após um ano de tentativas, engravidei do João. Que alegria! Ele sempre foi um bebê muito aguardado por toda família.
No mesmo dia que soube do positivo, tive um problema no meu olho direito, um descolamento de retina. Sempre tive uma miopia muito forte (olho direito 17 e o esquerdo hoje 7,5) e esse descolamento se deu pelo alto grau de miopia. Não bati meu olho, nem nada parecido, acordei enxergando uma bolha colorida que aumentava a cada hora.. Nessa mesma manhã fiz o teste de farmácia (positivo!!!) e em seguida corri para o Banco de Olhos de Porto Alegre. Lá o oftalmologista foi muito direto: ou eu fazia a cirurgia logo ou poderia perder a (pouca) visão que tinha. Essa cirurgia é cara, eu não tinha a grana necessária, então entrei com um processo na defensoria pública do município onde moro.
A partir daí vivi dias de pavor, com medo de perder minha visão, e feliz demais pela minha gestação. Contraditório, mas foi assim mesmo.
Em novembro a secretária de saúde me ligou dizendo que finalmente tinham conseguido minha consulta com o retinólogo. Eu iria voltar a enxergar um pouco, quase nada, mas iria enxergar, nem que fosse apenas vultos como sempre foi. 
Na consulta o retinólogo disse que faria minha cirurgia, mas que eu teria que ter consciência que meu filho corria riscos. A essa altura eu já estava com 16 semanas, já sabia que teria um príncipe nos meus braços.
O retinólogo explicou que meu filho corria risco de nascer com problemas neurológicos, devido a anestesia e outras complicações mais. Na hora eu olhei para o médico e disse que não faria a cirurgia. Ele tentou me convencer a fazer,  disse que esse risco não era grande, existia mas era algo em torno de no máximo 5%. Mais uma vez eu disse que não faria. Ele então pediu para eu ir pra casa, pensar e voltar na semana seguinte. Eu não tinha escolha, não faria nada que colocasse meu filho a correr perigo.
Voltei na semana seguinte para agradecer, mas eu não faria a cirurgia. Ele disse que era um erro, que eu iria perder a visão, mas era escolha minha, ele "lavava as mãos".
O tempo passou, cada dia eu sentia minha visão pior, cada dia eu sentia o João crescendo e a cada dia eu me convencia que tinha feito o certo.
Em abril de 2013 João nasceu e tudo foi alegria e amor. Até esqueci do olho com descolamento, já enxergava mal antes, acostumar com a visão pior não foi difícil.
Em junho de 2013 voltei a procurar a defensoria pública da minha cidade para conseguir mais uma vez a cirurgia. Só que dessa vez demorou, só fui consultar em abril de 2014, meu filho com quase um ano.
E pra minha tristeza, eu havia perdido mesmo a visão, não tinha como restaurar nenhum pedacinho da retina, ia enxergar apenas com o olho esquerdo, com uma miopia de 7,5. Isso o retinologo me falou assim, a seco.
Sai do consultório arrasada, pois ainda acreditava em um milagre. Por dias chorei, sofri de medo do futuro. Mas logo me convenci que fiz o correto. Jamais ia me perdoar se ele nascesse com alguma sequela da anestesia.
Algumas pessoas se admiram do que fiz, me elogiam, dizem que sou uma mãe especial. Não acho nada disso, fiz o que toda mãe que ama seus filhos faria. Tentei o máximo preservar aquela vida que estava sendo gerada no meu ventre. Nunca me arrependi de não ter feito a cirurgia, nunca olhei para o meu filho como se ele me "devesse" algo, como algumas pessoas já me disseram.
Também já me falaram que "sou abençoada por pelo menos enxergar, tem pessoas que nascem cegas". Realmente sou abençoada por ainda ter  um olho " mais ou menos", mas ainda assim é uma situação muito difícil. Empatia, por favor. Se coloquem no meu lugar, dois filhos pequenos, marido, casa, ninguém quer perder a visão. Fora que corro risco de ter outro descolamento. Não posso correr, levantar baldes pesados, nada de esforço físico. Até espirrar preciso ter cuidado.
Só peço a Deus muita saúde para ver meus filhos crescerem fortes e saudáveis. Que eu possa sempre guiar eles pelo caminho do bem. E se acontecer de perder a visão do olho esquerdo sei que Deus não vai me desamparar, sou feliz do jeito que sou!

Beijos,

Raquel, a mãe insuportavelmente orgulhosa do João Nicolas e da Maria Alice."

5 comentários:

  1. Na to muito próximo da vida de blogs atualmente pela correria do trabalho mas com essa historia linda não poderia passar sem deixar meu recado. Cacau,vc e mãe coragem e especial sim ,quer aceite ou não rs. E isso não somente pelo fato do q vez priorizando a vida do seu príncipe e deixando a visão em segundo plano mas tb pell q nos fez experimentar no q se refere a amor e doação maternal. E nisso vc e será sempre uma inspiração pra mim. Amo vcs e a benção q peço a deus ao meu lar peço tb ao seu q fez e faz parte da minha historia mesmo nos conhecendo assim virtualmente. Um beijo com sabor de saudades

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo Eliane!
      Muito bom vc dividir teu carinho aqui, beijo.

      Excluir
  2. Ely amada! Tu faz parte da minha história amora!
    Beijo com asas, amo tu e a bambina tão linda e esperada!

    ResponderExcluir
  3. Ely amada! Tu faz parte da minha história amora!
    Beijo com asas, amo tu e a bambina tão linda e esperada!

    ResponderExcluir
  4. Cacau..sempre me emociono com tua história!! Te adoro demais lindona!! 💜

    ResponderExcluir

Gostou? Compartilhe, comente!