quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Qual a melhor diferença de idade entre irmãos? Mães contam suas experiências sobre o tempo para ter o segundo filho.

Eu sempre quis ter dois filhos. Mas demorei um pouco para criar coragem e recomeçar tudo outra vez. Não me via sendo uma mãe de duas crianças pequenas, com idades muito próximas, sempre quis esperar um pouco mais, até a Manu ficar mais crescidinha para entender bem. E depois que o primogênito cresce e a gente passa daquela fase do bebê  mamadas - fraldas - não dormir a noite, bate uma preguicinha de começar tudo novamente...


Mas será que existe uma diferença ideal de idade para ter o(a) segundo(a) filho(a)? Qual seria esse momento?
Eu acredito que não. Cada fase é única. E cada um sabe do seu momento. Uma hora o desejo vai bater à sua porta, então amiga, é só curtir o momento! Para cada família, acontece de um jeito. Cada mãe de dois ou mais filhos tem sua própria experiência, e teve seu tempo de escolha (ou não!).
Recebi alguns depoimentos de leitoras da fanpage, mães de dois ou mais filhos(as), que falam das vantagens e desvantagens das diferenças de idades de seus piás. Nada melhor que exemplos reais e experiências compartilhadas para ajudar numa decisão. Se você está com dúvidas de quando ter seu segundinho, este post foi feito para você!

Com a palavra, as leitoras:

Diferença de 2 anos e meio:
"Tenho um casal. Ela 3 anos e ele, 1 ano. Dá muito trabalho. Quando o menino nasceu, a minha filha regrediu, ficou carente , ciumenta,... Mas é bom, filhos são uma verdadeira escola para os pais."
Luciane Valéria Leite, mãe de uma menina de 3 anos e 8 meses e de um menino com 1 anos e 2 meses.

Diferença de 1 ano e 4 meses:
"Tenho um casal a diferença é de 1 ano, 3 meses e 29 dias. O trabalho é enorme, por a diferença ser pequena nunca existiu ciúmes, eles tem um carinho um pelo outro muito grande, às vezes rola umas briguinhas, mas é normal todos irmãos brigam, e eles pedem desculpas pro outro com um beijo, é muito lindo!"
Dayene Monteiro, mãe de uma menina de 2 anos e 11 meses e de um guri, de 1 ano e 7 meses.

Diferença de 5 anos e 9 meses:
"Tenho dois filhos, Dudu de 7 anos e a Amanda de 1 ano. Posso dizer que está sendo muito bom e muito tranquilo também, eles se dão super bem, ele ama ela e ela também ama ele. Claro que de vez em quando rola umas brigas entre os dois, afinal todo irmão briga né, rsrs, mas acima de tudo eles se amam. Talvez às vezes exista um pouco de ciúmes sim, de mim e do pai, mas nada demais. Estou amando a experiência, meu castelo é completo, tenho o príncipe e a princesa, e amo eles demais e igualmente São a minha vida!"
Aline Pereira, mãe do Dudu de 7 anos e da Amanda, de 1 ano e 10 meses.

Diferença de 12 anos:
"Tenho dois filhos. Um rapaz com 15 anos e uma menina com 3. Eu não esperava ter outro filho pois passei por uma cirurgia de retirada de um ovário e um ano após veio a surpresa  de estar grávida. Quase infartei, kkkk, mas foi a melhor coisa do mundo, pois sempre sonhei em ter uma menininha. Aqui a relação é calma. O mano cuida, protege, chama a atenção quando precisa e apanha muito dela, rsrs. Sempre que brigo com ela, ele corre para socorre-la. No dia que ela nasceu era só ele falar que logo ela parava de chorar e ficava escutando a voz do mano. É claro que como irmãos sempre tem briguinhas mas pouca coisa e ele até de casinha brinca com ela."
Andy, mãe da Millene, de 3 anos, e do Eric, de 15 anos.

Diferença de 11 anos:
"A Ingrid tem 13 anos e 7 meses e o Guilherme tem 2 anos e 7 meses. 
O que posso dizer é que partiu dela a ideia de ter um irmão ou irmã.  E o vínculo dos dois se tornou ainda mais puro porque ele ficou dois meses no hospital depois que nasceu, pois era prematuro, e teve que passar por uma cirurgia de risco. Ela então sempre que podia estava a acompanhando de pertinho a saúde do irmão. E chorava muito quando voltava pra casa sem ele. Hoje existem brigas sim e ciúmes, mas nunca ficam de mal, respeitam o espaço um do outro, mas já foi mais difícil, pois ele mexia nas coisas dela, e ela fechava a porta do quarto, ele gritava e ela implicava...nossa! Mas passou. É uma alegria ver o simples gesto de comerem pipoca doce no sofá da sala e um alcançar o copo de suco pro outro enquanto assistem TV rsrsrs, tão iguais e tão diferentes."
 Kati Krause, mãe da Ingrid, de 13 anos, e do Gui, de 2 anos.

Diferença de 2 anos e 2 meses:
"Nícolas tem 2 anos e 6 meses (14.04.2013) e a mana Maria Alice 4 meses (29.06.2015).
Resolvi engravidar logo para criar os dois juntos mesmo, para não perder muito a prática. Na verdade, não achei que iria engravidar tão logo. Dele demorei quase 1 ano e meio para engravidar, ela foram 3 meses de tentativas apenas. Ele sempre curtiu minha gestação, minha barriga, mas, surpreendentemente, desde que cheguei do hospital, ela RN, ele ignora a irmã. Ignora mesmo, nem olha ela. Raras vezes chegou perto, raramente mesmo. Se passa por ela nem olha! Eu sempre converso, digo que a mana gosta dele, que é amiga, mas confesso que ando desanimada. Vou dar tempo ao tempo."
Cacau Cardoso, mãe do Nicolas, de 2 anos, e da Maria Alice, de 4 meses.

Diferença de 2 anos:
"Sou mãe solteira, tenho 2 filhos o Pietro de 9 anos e a Giovanna de 7 anos. Olha eu aprendo muito com eles, meus filhos são muito diferentes, o menino é mais dependente de mim, enquanto a menina é super independente, rs. Ela amadureceu mais cedo, pois o meu menino tem TDAH e por isso tem um pouco a mais da minha atenção. Eu aprendo diariamente com eles, é uma troca mt bacana, reaprendi a olhar o mundo, os problemas com os olhos de uma criança. É linda a maneira deles de ver e de resolver as coisas! Criar filhos hoje é uma tarefa não muito fácil, mas não impossível. Muitos pais reclamam, abandonam, eu optei em ficar, amá-los, me doar todos os dias, até mãe voluntária sou na escola da minha filha."
Fabiana di Gregorio, mãe do Pietro, de 9 anos e da Giovana, de 7 anos. 

Diferença de 1 ano e 10 meses:
"Deus me abençoou com um casal de filhos, o Vitor, de 9 anos e a Lara, de 7 anos. Quando o Vitor nasceu eu tinha 27 anos e eu não queria ter filhos depois dos 30 anos, então da mesma forma que planejei o Vitor também planejei a Lara e antes do Vitor completar 1 ano eu já tinha parado de tomar o anticoncepcional e um mês depois do primeiro aniversário do Vitor descobri a gravidez da Lara! Ficamos felizes e comemoramos quando descobrimos que seria uma menina! Um casal como planejamos!!! Nunca pensei que seria fácil, na realidade eu nem pensei em como seria mas vamos lá...hoje olhando para trás posso me permitir falar sobre as vantagens e desvantagens de ter filhos com idades próximas. Primeiro as vantagens: É como eu sempre ouvia, eles crescem juntos, são amigos, unidos, cúmplices e se amam muito, é lindo de ver! Eles são companheiros nas brincadeiras, na falta de um amiguinho sempre tem um ao outro! O mais velho ensina o mais novo, e é incrível a facilidade que ela tem em aprender com o irmão, amarrar sapato, escrever, ler, tabuada.... Os interesses são quase sempre os mesmos, e é fácil de ir para cinema, parque, loja de brinquedo pois eles gostam das mesmas atividades! São mais vantagens mais vai ficar muito longo então acho que essas já dá para ter uma ideia! As desvantagens: De novo é igual às pessoas falam "o irmão mais velho perde o colo cedo" pelo menos foi assim comigo, a minha gravidez teve fases, primeiros meses enjoo, 2 meses mais tranquilos e então o peso da barriga, cansaço e noites mal dormidas, o Vitor ficava mais com o pai para colo e banho principalmente, pensa o peso na consciência da mãe aqui! Depois que nasce continua a mesma coisa, temos que ter mais tempo com o bebê, amamentar, trocar, dar banho... revezávamos mas tem coisa que só mãe mesmo! Teve vezes do Vitor me falar que tínhamos que devolver a Lara pra Jesus! Quando vão crescendo apesar de unidos as brigas são diárias e constantes!! Brigam por tudo, quem vai tomar banho primeiro, orar primeiro, escolher o programa na tv. Disputam a nossa atenção o tempo todo, colo, tempo na cama para conversar antes de dormir, sentar ao lado, carinho nas costas, cafuné....haja mão kkkkk. Enfim, estas são algumas que eu lembrei! Eu acredito que cada família é única em suas vivências e sempre existe vantagens e desvantagens e que no fim, a família que vc formou é a melhor para você do jeito que ela é pois Deus que te deu!".
Elisangela Beda, mãe do Vitor, de 9 anos, e da Lara, de 7 anos.

Diferença de 10 anos e 3 meses e 3 anos e 11 meses:
Sou mãe de três. O mais velho se chama Matheus e tem 15 anos. Fui mãe solteira aos 19 anos e minha mãe e minha irmã me ajudaram. Em 2007 conheci meu marido e eu estava decidida a não ter mais filhos, porém quando tínhamos 3 anos de relacionamento decidimos engravidar. Meu nenê nasceu em  2010, ou seja, mais novo que Matheus 10 anos, 3 meses e 4 dias. Bom foi como uma primeira gravidez, eu tive sensações distintas do que a primeira e todos, incluindo Matheus, estávamos extasiados de tanta alegria e "novidades", ele nunca sentiu ciúmes do irmão (Arnau) e agora com um pai me acompanhando as coisas me pareciam mais fáceis. Então decidimos que pensaríamos em outro bebê quando Arnau completasse 5 anos. Fizemos uma viagem para Espanha para conhecermos os parentes de meu esposo (ele é da Espanha, Catalão) Fomos no inverno europeu, putz q frio! E numa dessas noites geladas em que você dorme super agarradinho: supresaaa, aala, engravidei e só descobri quando já estava em casa, no Brasil. Chorei muuuito porque achava que meu filho estava muito pequeno, que ainda precisava de muitos cuidados e ficava pensando como faria... Eva nasceu dia 2 de outubro de 2014, ou seja, 3 anos, 11 meses e 14 dias de diferença. Eu quando soube que estava grávida de uma menina fiquei assustada, pois estava acostumada com meus três homens- marido e filhos- e sempre dizia que eu não seria uma mãe daquelas que enfeita toda a menina e tal, pois agora onde passo e vejo um lacinho já penso logo na minha pequena Eva. A amo tanto quanto os outros e sinto que ela estará sempre comigo.
Nena de Oliveira, mãe do Matheus, de 15 anos, do Arnau, de 5 anos, e da Eva, de 1 ano.

Bom, agora é a minha vez. A Manu e o Davi tem uma diferença de 6 anos e 10 meses. Ela tem 9 e ele 2 anos. Como já contei para vocês em outro post (Dois ou mais é melhor que um), eu sempre idealizei um casal, e consegui realizar esse desejo.  Mas nunca pensei em ter o segundo com uma diferença menor do que 4 ou 5 anos. Por algumas questões acabamos adiando esse momento, e quando a Manu fez 6 anos decidimos que tentaríamos o segundo. E a notícia veio a galope, rsrs, com apenas um mês já estava grávida. Brinco que meu guri só estava esperando o meu ok. A Manu me ajuda bastante, compreende muitas coisas, e desde minha gestação já cuidava de mim e do maninho! Ela é independente e faz tudo sozinha, o que me deixa mais tranquila nos cuidados com o pequeno. Os dois se relacionam muito bem, brincam e se divertem muito juntos. Davi é muito sapeca e quando saímos, a Manu me ajuda a ficar de olho nele, heheh. Como eles são de idades diferentes, acabam tendo interesses diferentes também. Às vezes é complicado, eles se curtem, mas também brigam bastante (coisas de irmãos), e fazem muita bagunça! O ciúmes existe mais da parte dele do que dela. Então acho importante ter um tempo só para ela e outro só para ele, além dos momentos em que passamos juntos. A tarefa não é fácil, mas com o tempo tudo vai se ajeitando e o laço de amizade e amor entre eles crescendo. Lindo de ver! Vale muito a pena!


Ainda na dúvida? Não se preocupe, tudo tem seu tempo e certamente você encontrará o seu!

Beijo


Tatiane Gallas

4 comentários:

  1. Tati eu quero uns quatro e ja queria outro agora, ate ja parei com o remedio, meu esposo só não pode saber kkkkkkkk. Sou louca em criança e cresci com meu irmão mais novo e temos diferença de um ano e dois meses e isso foi muito bom para nosso desenvolvimento. Mas acho que cada caso é um caso e ter outro filho tem que estar preparado em inúmeros sentidos, entre eles, psicologicos e financeiros! Mas seja o que Deus quiser, se vier outro filhote em breve eu vou adorarrrr! Bju bju bju
    Jaqueline Medeiros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jaque, vou ficar torcendo por ti...logo vem! Realmente é muito bom ter irmãos, lá em casa somos quatro! Eu decidi ficar com dois, hehehe. Bjus e depois me conta, quando tiver novidade!

      Excluir
  2. Olá, estava fuçando sobre o assunto no google e acabei encontrando este lindo blog. Eu estou na duvida se tenho o segundo ou fico só com o Matheus que tem 5 anos. Fico pensando que conseguirei dar mais para ele do que com 2 filhos (escola, cursos, viagens) mas por outro lado penso que posso me arrepender quando não puder ter mais como voltar, quando eu e meu marido estivermos idosos, por exemplo. E penso também se ele não vai se sentir muito sozinho quando for adolescente ou adulto. Ah... são muitas duvidas, estou pedindo a Deus para me dar uma luz e me mostrar o que devo fazer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, fico muito feliz que tenha gostado do blog e também em poder ajudar. Eu acho cinco anos uma ótima diferença de idade entre irmãos, hehe. Mas super te entendo pq também demorei a me decidir. E essas dúvidas todas permeiam mesmo nossa cabeça. Te digo que é maravilhoso ser mãe de dois, não é fácil, mas é muito bom! Mas esse desejo deve brotar dentro de ti. Calma, que tu saberá tomar a melhor decisão. Eu mesma pensava, tirava da cabeça, pensava de novo até que decidi deixar acontecer. Acredito que tudo tem seu tempo. Boa sorte! Bjo grande.

      Excluir

Gostou? Compartilhe, comente!