quinta-feira, 31 de março de 2016

O início do blog!

Oi gente!

Hoje comemoro um ano de blog! E vou contar para vocês como tudo começou!

Sei que estou fazendo o caminho inverso, rs, geralmente os blogueiros começam contando como e por quê criaram o blog, mas quem me conhece bem sabe que gosto de coisas diferentes, então dei uma "fugidinha" do estereótipo.

Em janeiro de 2015 me mudei de São Leopoldo, Rio Grande do Sul, para Anápolis, em Goiás (pertinho de Goiânia) e não conhecia ninguém na cidade. Distante de toda a família e dos amigos, sentia falta de ter com quem conversar, desabafar sobre as angústias que passava e resolvi fazer o blog e a fanpage para suprir um pouco esse vazio. Sim, minha primeira intenção foi fazer amizades, mesmo que fossem virtuais. Queria conversar com pessoas, contar meu dia e ouvir histórias! Por isso fico mega feliz ao ver vocês interagindo comigo, comentando os posts e opinando. Isso é muito importante, é como um carinho, um agrado que recebo!

Além de conhecer novas pessoas, meu intuito era trocar experiências, compartilhar saberes, ouvir, aprender e talvez ensinar um pouco (porque eu não sei de tudo não, hehe). Como conteúdo decidi falar da maternidade e seus variados e polêmicos assuntos. E assim tudo começou, meio sem querer, de brincadeira surgiu o Mãe de Guri & Guria! Ahhh, como estava longe do meu amado sul, foi o primeiro nome que me veio a cabeça, não sei explicar por quê. Talvez seja por as pessoas acharem bonito o jeito com me refiro aos meninos e meninas(!)

Comecei tímida e aos pouquinhos fui gerando conteúdo, escrevendo algumas coisas que sentia, que vivia e compartilhando outras que gosto. A partir daí o blog foi tomando forma e aqui vou compartilhando um pouquinho da minha vida, das coisas que curto, inspirações de fotografias e decoração, muitas dicas práticas e criativas (coisas de professora!), informações, trocas de experiências e muita fofurice! 

Criei a tag "Relato de Leitora" onde posto depoimentos enviados por vocês (podem enviar que vou postando aqui, adoro!), o "Manhê tô no blog" onde são postadas fotos das crianças, o "Papo Sério" com informações e conteúdo de qualidade, "Coisas de Mãe" / "Papo de Mãe" onde conto minhas experiências (vitoriosas ou frustradas porque sou uma #mãereal), "Inspirações" com dicas que amo no estilo faça você mesma, "Nutrição e saúde" com dicas, receitas e informações sobre a saúde e alimentação, "Coisas de Guri e Guria" também com dicas de atividades, decoração e novidades para os pequenos; entre outras.

Na page, temos ainda o #BabynaPage onde coloco fotos das crianças mais lindas do facebook (filhos de vocês leitoras), a #perguntadaleitora, onde vocês podem enviar perguntas variadas que coloco na página para as amigas opinarem (mantenho o anonimato se preferirem) e o #maternarcomhumor que criei para tratar dos dilemas da maternidade com leveza e encarar as frustrações de forma bem humorada porque às vezes tenho vontade de sair correndo sim e nada como uma pequena brincadeira para distrair um pouco. O conteúdo do instagram difere um pouco da página porque eu não gostaria de seguir duas redes com as mesmas postagens. Por isso, no ig @maedegurieguria vocês encontram tudo isso e um pouco mais de mim, lá tem mais fotos das minhas aventuras de mãe, mulher, esposa, da Manu e do Davi e nosso dia a dia!

Tudo começou de forma leve, nunca tive a intenção de impor minha opinião para ninguém. Claro que tenho minhas convicções, mas acredito que o respeito por todas as opiniões deve existir acima de tudo! Prezo por isso! Todas as opiniões são bem vindas e claro que haverá divergências, mas devem sobretudo estar acompanhadas de respeito, de amor ao próximo.

Esse espaço aqui também é de vocês! Espero continuar trazendo informação, diversão e novidades num grande bate papo, como uma típica roda de chimarrão! Sintam-se a vontade e acolhidas aqui! O blog é feito com muitooooo carinho e dedicação para que outras mães não se sintam sozinhas como eu me sentia. Se 'aprochegue', aqui, comente, compartilhe, opine à vontade! Saibam que eu leio tudo o que vocês escrevem e na medida do possível, sempre procuro responder ou pelo menos curtir o comentário. Adoro esse contato! É uma grande alegria ter vocês como amigas(os) virtuais!

Beijos,



Tatiane Gallas 



domingo, 27 de março de 2016

Nossa Páscoa! E uma novidade para vocês!

Oi gente!

Hoje vou contar como foi a Páscoa aqui em casa e junto trago uma notícia maravilhosa para vocês!

Estou participando de um grupo de mães e pais blogueiros, o MPB, e juntos iremos trazer muitas informações e relatos lindos sobre a maternidade e a paternidade. E nosso primeiro post é sobre a Páscoa! No final do texto tem os links dos blogs participantes do projeto para vocês conhecerem um pouquinho mais dos integrantes.

A nossa Páscoa!

Quem me acompanha há mais tempo sabe que sou muito a favor de criar momentos mágicos com as crianças e deixar vir à tona toda a fantasia e o lúdico que elas precisam para se desenvolver de forma saudável e prazerosa.

Na Páscoa, não podia ser diferente! Uns dias antes já entramos no clima preparando lanchinhos temáticos, enfeitando as cestas ou decorando cascas de ovos! São muitas ideias simples e fáceis de desenvolver com as crianças, proporcionando muitos momentos divertidos. 
Esses pacotinhos foram feitos com rolinhos de papel decorados pelas crianças com papéis coloridos, tinta e muito amor. Após decorados, foram deixados numa cestinha para que o Sr. Coelho deixasse algum agradinho dentro (no caso, a Sra. Coelho colocou balas de goma que eles adoram!). É lindo ver a carinha de satisfação deles ao encontrarem algo tão simples, mas tão cheio de encantos!

 
Arquivo Pessoal


E hoje, dia de Páscoa, teve caça ao ninho sim! O coelhinho sapeca sempre aparece para esconder os ovos aqui em casa! 

E ainda deixou um rastro de ovinhos espalhados pelo chão... Como já disse, eu adoro essas fantasias infantis, acho saudável eles crescerem acreditando e vivendo esse sentimento de alegria. Crianças precisam de fantasias, precisam explorar toda a sua criatividade! 

Eles vivem o momento, participam decorando, cortando tiras de papel para colocar nas cestas (nem sempre usamos a palha) e deixando uma cenoura de agradecimento para o Sr. Coelho. É tanta magia junta... ahhh a cenoura "precisa" estar com marcas de dentes na manhã seguinte, indicando que o coelho comeu. De manhã cedo surgem ovinhos espalhados pela casa e juntos à janela semi aberta...então, assim que as crianças acordam começa a farra e a procura pelos ninhos! E o melhor momento, ver a carinha de alegria e os sorrisos dos pequenos! Isso não tem preço!

Um dias eles vão crescer e vão saber que tudo isso são personagens de um mundo de faz de conta (o Papai Noel, o coelho, a fada dos dentes...), que eram os pais os responsáveis por proporcionar esses momentos, mas enquanto esse dia não chega vamos criando e brincando por aqui! E eles vão crescer com a certeza de terem ganho muito carinho, com a lembrança gostosa de encontrar um ovo ou um brinquedo escondido num cantinho qualquer, vão lembrar do gostinho daquele chocolate encontrado escondido debaixo da cama...e poderão reviver a infância fazendo o mesmo quando tiverem filhos! Eu revivo a minha com meus filhos, pois também tive esses momentos mágicos! E é uma delícia ter isso na memória! 

Mais que uma data consumista, porque não dá pra negar isso, o que ressaltamos é todo o sentimento que vivemos nesses dias, o aguardo, a surpresa, mas sempre sem deixar de contar a verdadeira história cristã! 


O coelho é apenas um símbolo e com o tempo as crianças entendem isso. A verdadeira história precisa sempre ser recontada. E para ajudar a contar essa história apresentei esse vídeo lindo para eles que mostra toda a história de Jesus Cristo:


E assim foi nossa Páscoa, com chocolates, diversão, amor, conversa e contação de história. 
Espero muito que a Manu e o Davi guardem esses momentos com carinho na memória e no coração! E ao olhar os olhinhos deles brilhando vejo a esperança sendo renovada, o amor sendo correspondido e sinto muita gratidão por estar aqui junto com eles. A Páscoa realmente nos proporciona reflexões e renova o amor de Cristo em nossos corações! Que tenhamos sabedoria para tornar nossos dias melhores e fazermos sempre o bem!


Grande beijo,

Tati


Aqui estão os posts dos outros blogs do "Mães e Pais Blogueiros"





😘

quinta-feira, 24 de março de 2016

Purple Day Brasil - 26 de março Dia Mundial de Conscientização da Epilepsia

Oi gente!

Vocês já ouviram falar do Purple Day?

O Purple Day (Dia Roxo) foi criado com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a epilepsia e diminuir o preconceito e estigma existente na sociedade.  É um esforço internacional dedicado a mobilização e mudança dessa realidade. 


 A epilepsia é caracterizada por descargas elétricas anormais e excessivas no cérebro que provocam movimentos involuntários, as chamadas convulsões. A Organização Mundial de Saúde (OMS) colocou a doença como prioridade  em sua agenda de 2015 e estima que existam 50 milhões de epiléticos no mundo, atingindo de 1 a 2% de toda a população. No Brasil são cerca de 4 milhões de pessoas, surgindo em maior frequência nas crianças e idosos.

O tempo de duração e a intensidade de cada crise podem levar a novas lesões cerebrais e comprometer ainda mais a condição do paciente. Apesar de difícil diagnóstico, suas causas podem estar relacionadas à carga genética, lesões no cérebro decorrentes de traumas, infecções, abuso de bebida alcoólica ou drogas e problemas intrauterinos ou ocorridos durante o parto.

A imagem associada a crises epilépticas prejudica o conhecimento geral da doença, que em 70% dos casos podem ser controladas por medicamentos e tratamentos, o que proporciona uma vida normal ao paciente.

Trabalhar para reverter esta estatística e levar informações para todos é o grande objetivo do Purple Day. A epilepsia pode acometer qualquer pessoa e a qualquer momento, basta ter um cérebro. É preciso mostrar ao mundo que os pacientes com epilepsia podem sim ter uma vida normal e fazer as mesmas coisas que outras pessoas fora desta condição.

E como podemos ajudar?

Fácil, para apoiar a campanha é só se vestir de roxopostar uma foto nas suas redes sociais no dia 26 de março (ou próximo) utilizando as hashtags: #purpleday, #eufalodeepilepsiasempreconceito, #vivacomepilepsia #epilepsia.


Informar é uma necessidade! É importante falar de epilepsia sem preconceito!

#purpleday Eu apoio e vocês?



Purple Day
O Purple Day foi criado em 2008 por Cassidy Megan, uma criança na época com nove anos de Nova Escócia, no Canadá, com a ajuda da Associação de Epilepsia da Nova Escócia (EANS), atualmente sendo representado mundialmente pela Fundação Anita Kaufmann.

No Brasil, o Purple Day está mais ativo desde 2011 e hoje já se transformou em um dos maiores trabalhos realizados em todo o mundo, atingindo todas as regiões do país e sendo representado em dezenas de cidades.

Saiba mais em:


terça-feira, 15 de março de 2016

Vamos criar brinquedos com caixas de papelão? Ideias criativas para você fazer em casa

Todo mundo sabe que criança adora uma caixa de papelão. Às vezes até mais que o próprio conteúdo da caixa... para nossa aflição quando vamos presenteá-las, rsrs.

Encontrei umas ideias bem interessantes para criar brinquedos com caixas de papelão na internet e resolvi compartilhar com vocês. Com um pouquinho de criatividade e uma caixa, tudo vira brincadeira no mundo de faz de conta! E claro que, além da economia tem a importância da sustentabilidade, e a construção do aprendizado das crianças em reciclar materiais.

Confira e inspire-se! As crianças vão adorar!

Robô articulado - ou uma tartaruga ninja ou quem sabe um super-herói! Alguns pedaços de papelão, tesoura, tinta e aqueles "fechinhos" de papel e eis nosso personagem!


Casinha ou cabaninha - uma versão econômica e sustentável das cabaninhas que estão tão na moda


Castelo - Para príncipes e princesas entrarem num mundo de fantasias.

Cavalinho e dinossauro -Com  papelão e cabo de vassoura pode acontecer muitas brincadeiras gostosas.

Pista de carrinhos - Aqui a caixa precisa ser grande, depois de abrir, é só desenhar a pista e colocar os carrinhos.

Caixa de correio - numa era totalmente digital porque não ensinar as crianças o valor de uma carta manuscrita? Muito bom para fazer na sala de aula com os alunos e trocar correspondências.

Cozinha - uma graça essa cozinha toda feita de papelão.

Bloco - esse modelo é muito legal por conter aberturas de formas, tamanhos e cores diferentes. Ao ir colocando objetos dentro da caixa, a criança vai aprendendo a identificar essas variações.

Espado e escudo - simples (olhem o acessório da cabeça) e garantia de muita diversão!


Foguete - um pouco mais elaborado, mas sensacional! 

Mini golf - Uma brincadeira com várias possibilidades. Auxilia na coordenação motora, identificação das cores, percepção de tamanho e contagem dos pontos, entre outras.

Estacionamento - fácil e divertida, uma caixa com várias entradas e saídas para os carrinhos pequenos.

Trem - outra ideia bacana para fazer na escola e colocar a criançada toda para viajar nos vagões do trem. Ao fundo (desfocado) um avião.

Violão - para as cantorias serem ainda mais belas!

Carrinhos - adorei essa ideia de utilizar a caixa para fazer um carrinho e ainda servir de assento para assistir televisão.

Todas as imagens foram retiradas do Google/Imagem


Essas são somente algumas opções do que você pode fazer. Converse com seu filho ou filha e chame-o/a para ajudar! Com certeza surgirão mil outras ideias!

Abraços,

Tatiane Gallas


Gostou do post? Compartilhe!



sexta-feira, 11 de março de 2016

Mamãe com saúde: Fique em dia com sua saúde

Ser uma mamãe com saúde é um verdadeiro desafio diante da correia para cuidar dos filhos e não importa a idade ou se a criança tem dias ou meses. O mais importante para a mãe é que os filhos estejam bem acima de tudo. Com isso acabam se esquecendo de si mesmas e adiando as visitas ao médico, a ida à academia e por aí vai.

Só que não dá para se descuidar, afinal os filhos precisam da mãe saudável e bem disposta, e o marido, caso seja casada, também! São várias as tarefas diárias da casa e também o trabalho fora.

Seja por um motivo ou por todos, é vital cuidar da saúde e como todas sabem, a saúde da mulher requer cuidados que não se limitam apenas a uma consulta básica, nem somente o exame preventivo ginecológico, é importante também fazer o exame de mamografia periodicamente conforme a orientação do seu médico que varia de acordo com a idade e histórico clínico.

Todos os anos o Governo promove campanha de conscientização para a mulher sobre a mamografia como exame preventivo. As novas mamães também devem solicitar ao médico que irá avaliar as condições da paciente, se está amamentando ou não e todos os cuidados necessários para assegurar a saúde da mulher.

Uma das novidades em exame de mama é o Tomossíntese, aparentemente é similar a uma mamografia digital, porém é um exame mais avançado com tecnologia que permite ver a mama em 3D. Pela alta resolução, o resultado é até 40% a mais do que uma mamografia comum no diagnóstico. Dentre as dúvidas que possam surgir quanto a esse exame de mama, inicialmente pode-se dizer que não é preciso fazer nenhum tipo de preparo específico, nem repouso após o exame. É como se estivesse fazendo uma mamografia digital.

Manter a saúde da mamãe em dia, além dos exames e consultas é importante. É preciso reservar tempo para atividade física. O corpo precisa estar bem oxigenado e com o condicionamento em dia. Se você é uma mãe que não pode ficar muito tempo afastada dos filhos, tente ao menos 30 minutos de caminhada diária, são apenas 15 minutos de ida e o mesmo tempo para a volta. É relativamente pouco em comparação com os benefícios que terá.

Pense que por maior que seja o amor, ficar esse tempo sozinha ajuda a equilibrar o estresse que é muito comum, principalmente nas mães de primeira viagem.


segunda-feira, 7 de março de 2016

Um desabafo sobre viajar de avião com crianças: mais amor, por favor!

Viajar sozinha com as crianças não é uma tarefa fácil. Seja ela de avião, carro ou ônibus. Nunca é fácil! Acreditem!

Viajo sozinha de avião com com meus filhos, desde que o Davi tinha apenas dois meses. E já passei por muitas situações. Imaginem uma mãe, um bebê, uma bolsa, a bolsa do bebê, uma criança de 7 anos, a mochila dessa criança, a mãe segurando o bebê de olho para a maiorzinha...
Poderia até fazer um post sobre dicas e preparativos para viajar com as crianças, mas não! Hoje vou fazer um desabafo mesmo sobre nossa última viagem.


São muitas idas e vindas entre Porto Alegre e Goiânia e Brasilia. Já pegamos vôos diretos e com conexão. Já chegamos no horário e tivemos atrasos. Já tivemos viagens tranquilas e outras nem tanto. 
Bom, a Manu está super acostumada e como é maior segue a viagem toda tranquila. Já com o Davi é bem diferente. Ele é agitado, curioso e não aguenta ficar muito tempo parado. Desde que começamos a viajar, com ele tudo pode acontecer, ou quase tudo, pelo menos enjôo ele nunca teve, ou melhor, nunca havia tido. Com crianças, tudo fica imprevisível, difícil ter certeza de como será toda a etapa de viagem. 

A última viagem que fizemos, no dia 18 de fevereiro desse ano, foi um vôo direto de Brasília com destino à Porto Alegre. As crianças estavam animadas para visitar os avós. Entramos no avião, nos acomodamos e na hora prevista decolamos. No início o Davi ficou olhando para fora da janela, vendo a paisagem sumir entre as nuvens. E logo depois começou o transtorno. Não queria mais ficar quieto, não se acalmava, chorou quando tentei fazer com que ele ficasse sentado ao ouvir as "ordens" da aeromoça. Mas gente, como manter uma criança de apenas dois anos parada, estática por mais de duas horas? Ele mal fica assim quando está passando o desenho que ele gosta de assistir na televisão. E se essa criança não estiver se sentindo bem? O fato é que ele parecia mais incomodado que o de costume. E na noite anterior ele teve uma indisposição em casa e acabou vomitando durante a noite. Tudo o que eu podia fazer para acalmá-lo eu fiz, podem ter certeza! Até que lembrei que a Manu havia pedido para levar um pacote de salgadinho junto (sim, aquelas "pocarias" que tanto evito). Já era hora do lanche e como ele negou o lanche oferecido pela empresa, apelei para o salgadinho mesmo. E ele ficou sentado comendo por um bom tempo. Após terminado o lanche, começou a brincar e subiu no banco para olhar quem estava sentado a sua frente até que reclamou de dor de barriga e acabou vomitando tudo (pela primeira vez em tantas viagens). Depois disso foi um sufoco! Ele chorou muito, não se sentia confortável, pedia para sair, para ir embora e colocava as mãos nos ouvidos. Além da minha preocupação toda com ele, também me preocupava com o bem estar dos outros passageiros que tinham que compartilhar esse momento conosco. Sim, a mãe idiota aqui também teve essa preocupação de não querer atrapalhar a viagem de ninguém. Foi um bom tempo assim, tentando de tudo quanto é forma fazer com que o guri ficasse calmo. 

Na chegada, quando o avião finalmente parou ele pedia muito para sair. Ele realmente não estava bem. Expliquei que precisava esperar mais um pouco. Nesse momento a maioria das pessoas já haviam se levantado e estavam ocupando o corredor, o que o deixava ainda mais inquieto. Foi quando uma senhora resolveu se manisfestar. Algo como "nossa, e a gente aqui precisa ficar ouvindo isso". " Essa criança ainda vai sofrer muito se continuar assim". Oi? Virei para trás e vi a cara da criatura, indignada pelo desconforto causado pelo meu filho. Claro que falei com ela, perguntei se ela era mãe e que deveria ser mais compreensiva diante dos fatos, afinal uma criança havia passado mal na viagem e eu, em nenhum momento, deixei ela "sem controle" como estava sugerindo. Ninguém mais falou nada. E ela ainda tentou chamar a atenção com mais uma ou duas frases que nem lembro bem agora, tentando trazer as pessoas para seu lado, para que concordassem com ela. Fiquei transtornada e p...da vida também! Só eu sei o quanto evitei qualquer transtorno durante a viagem para no final ouvir um insulto de uma senhora impaciente e estressada.

O que ela sabe de mim e do meu filho para falar qualquer coisa que seja? O que ela sabe da minha vida para ficar com seus "achismos" e palpites? O que esperar de uma criança pequena cansada, com fome, com dor de ouvido e na barriga? Em algum momento ela ou outra pessoa ofereceu ajuda? Nem a aeromoça que na minha opinião deveria estar preparada para ajudar, não o fez... Com que direito ela tem de questionar o bem estar de uma criança? Ahhhh faça-me o favor, não quer conviver e talvez passar por alguma situação desfavorável, que vá fretar um jatinho!

Há alguns meses atrás, lembro que li uma reportagem sobre uma aeromoça que auxiliou uma família durante um vôo que tinha tudo para ser conturbado e estressante. A criança chorava muito e essa funcionária, sensibilizada pegou a criança no colo e ficou com ela boa parte da viagem, brincando e passeando pelo corredor da aeronave. Quando questionada sobre seu ato, ela foi de uma humildade e sensatez invejável nos nossos dias, dizendo que só fez ajudar a família! Por mais pessoas assim, com esse olhar compreensivo e essa lucidez!

Saí completamente abalada e chorei muito depois. Fiquei apavorada com a falta de sensibilidade e compreensão que algumas pessoas demonstram. Como pode gente? O ser humano não se coloca mais no lugar do outro, não oferece apoio nenhum, só sabe criticar com argumentos equivocados e total falta de respeito e amor ao próximo. Canso de ver essa situação na maternidade. Uma mãe incomodada com outra mãe. Mães que se acham melhores que as outras, que fazem críticas severas sem nenhum pudor. Para quê? Para mostrar-se superior? Para ver quem leva a melhor? Não entendo isso. Não compreendo tantos olhares tortos. Por isso, peço à vocês não julguem, a gente nunca sabe o que realmente está se passando na vida da pessoa. 

O mundo inteiro necessita de pessoas mais compreensivas e mais amor, por favor!

quarta-feira, 2 de março de 2016

Inspirações fofas de lembrancinhas de Páscoa!!

Páscoa chegando e vocês já pararam para conferir os preços dos ovos de chocolate? Absurdo né gente?!

O jeito é abusar da criatividade para não deixar de presentear ninguém. Trouxe algumas opções fofas de lembrancinhas de Páscoa que podemos fazer em casa gastando pouco. São lindas inspirações para que o coelhinho possa cumprir seu papel. Dá para presentear todo mundo: filhos, sobrinhos, avós e também os professores das crianças.

Não tem nada melhor que um mimo feito por você mesma recheado com doces e muito carinho!! Sucesso na certa!

Saquinhos fofos de tecido:

O tamanho pode variar de acordo com o conteúdo que pode ser balinhas, ovinhos ou bombons.




Embalagens recicláveis:
Para uma Páscoa sustentável,embalagens com rolinhos de papel, saquinhos craft, caixinhas de ovos, fitas e muita criatividade. Qualquer chocolate fica muito mais gostoso se for embrulhado com carinho!

                           
Lembrancinha alternativa:

Nem só de chocolate é a Páscoa! 
Uma sugestão para quem quiser presentear as crianças com lembrancinhas diferentes, é esse jogo da velha, em feltro, do coelhinho. Diversão garantida!
Para as gurias vaidosas, que tal o esmalte do coelho?
E para os pequenos e grandinhos também, essa almofada linda do coelho que eu apaixonei (muito mais interessante que coelhos de pelúcia, hehehe)!



Biscoitos e pães:


Biscoitinhos decorados e pãezinhos em forma de coelhinho sempre agradam a todos! E o melhor é que tem para todos os gostos, podem ser amanteigados, de chocolate, integrais... E ficam lindos embalados num saquinho e acompanhados com um cartão!




Ahhh, lógico que o principal da Páscoa é celebrar a ressurreição de Cristo e fazer toda a reflexão que a data permite, mas a gente sempre acaba consumindo e presenteando com chocolate também. Então reúna a família, celebre, conte a verdadeira história da Páscoa para as crianças e viva esse momento de renovação e amor! 

Beijos,

Tatiane Gallas 


Gostou do post? Compartilhe!!





Postagem em destaque

O segundo filho, tudo tão igual e tão diferente!

Algumas pessoas dizem que ter o segundo filho é mais fácil. Você já sabe como é, do que eles precisam e como fazer. Nem sempre. Foto A...