quarta-feira, 20 de abril de 2016

Guia para as grávidas

Uma das coisas que eu adorava fazer quando estava grávida da Manu era ir acompanhando minha gravidez mês a mês. E lembro que me cadastrei em um site para receber todas as informações de como o bebê se desenvolve semana a semana. Já durante a gestação do Davi não cheguei a fazer, talvez porque já sabia como era, mas sempre procurava informações e até comparava os ultrassons da primeira gravidez com a segunda... acho que isso é bem coisa de mãe de segunda viagem, hehe. Encontrei esse guia simples na internet e resolvi compartilhar aqui, mas vale lembrar que o acompanhamento médico é extremamente necessário!


   Infográfico: Guia para Grávidas


Beijinhos,


Tati


segunda-feira, 11 de abril de 2016

O segundo filho, tudo tão igual e tão diferente!

Algumas pessoas dizem que ter o segundo filho é mais fácil. Você já sabe como é, do que eles precisam e como fazer. Nem sempre.

Foto Arquivo Pessoal

O primeiro filho é novidade. É tempestade. É mudança. É amor. É alegria. É dúvida. Você tem medo de tudo, até de sair de casa com seu pacotinho. Você chora junto com ele a cada vacina. Você vibra a cada ganho de peso. Você se emociona com cada sorriso. Você teme a volta ao trabalho e tem certeza que ninguém cuidará tão bem do seu filho quanto você (e na grande maioria das vezes é isso mesmo). Você se sente perdida entre as mamadas, as trocas de fraldas e as tarefas domésticas. Você se sente 'apenas' mãe. Se esquece que é mulher e esposa também. Você não sabe se quando o filho dorme, você lava a louça que está na pia, coloca a roupa para lavar, se atira no sofá para assistir televisão ou dorme também. Até você decidir seu filho já acordou. Você percebe que quase não existe mais, suas prioridades mudam, você fica completamente dependente desse seu pedacinho e é apaixonada por isso.

O segundo filho é continuidade. É furacão (sim!). É união. É amor multiplicado. É felicidade. É aprendizado. Você continua tendo medo, mas já sabe que não é preciso correr ao médico a cada espirro. Você continua sofrendo junto a cada vacina e vibrando a cada conquista. Agora você tem dois sorrisos para te emocionar. Você sabe que quando precisar da ajuda da avó ou de outra pessoa de sua confiança, seu filho estará bem cuidado (embora continue tendo a certeza que o melhor é estar com você). Você já sabe que amamentar não é tão fácil quanto parece e que enquanto seu filho dorme, o melhor que tem a fazer é descansar um pouco também (se o primeiro deixar). Você percebe que precisa existir, cuidar de si, porque tem dois pedacinhos que dependem de você. Suas prioridades nunca voltam a ser as mesmas de antes e você é feliz com isso. Você sente-se no meio de uma montanha russa tendo que atender duas crianças com desejos e necessidades diferentes. Você deseja ser duas. Você se sente perdida e frustrada porque acha que não vai conseguir cuidar dos dois. Mas você aprende a aceitar ajuda. Aprende a aceitar suas falhas. Você percebe principalmente que tudo aquilo que você passou e aprendeu com o primeiro pode não se aplicar ao segundo, porque são duas crianças diferentes e com reações distintas. Tudo muda. Tudo é tão igual e tão diferente. O segundo filho é a continuidade da sua família, a multiplicação do amor e o parque de diversões da sua casa.

O primeiro filho muda sua vida. O segundo reafirma a mudança. O primeiro filho te faz nascer uma mãe. O segundo te recebe renovada e amadurecida. E ambos fazem o teu coração crescer e bater mais forte, e você então percebe que todo o amor que existia ali dentro estava guardado para eles.

Por Tati Gallas





Gostou do post? Compartilhe, mas não esqueça de citar a fonte e a autora!

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Ideias para reaproveitar o berço do bebê

Outro dia estávamos escolhendo o enxoval do filhote e quando percebemos ele está deixando de usar praticamente tudo! As crianças crescem muito rápido não é mesmo?

Então começamos a pensar no que fazer com tantos objetos que agora parecem não ter mais utilidade...alguns doamos, outros pensamos em vender, emprestar ou até guardar para o próximo filho. Mas sempre tem uma ideia criativa de reutilização. Querem ver?

Hoje trago algumas ideias bem criativas de como reaproveitar o berço! Isso mesmo! São várias possibilidades úteis, bonitas e decorativas que você pode ter em qualquer cantinho da sua casa. 


Para o quartinho da criança:

Aqui temos duas ideias onde a grade do berço foi utilizada para servir de prateleira para colocar os livros. Outra forma de reaproveitamento da grade é colocando materiais de pintura e artes.

Mais abaixo temos um berço que pode se transformar num sofá, numa cabaninha para as brincadeiras ou ainda numa mesa para atividades. No tampo da mesa/berço pode-se colocar papel autoadesivo preto fosco ou pintar com tinta para lousa, onde as crianças poderão desenhar à vontade. Show né gente!?

                                                           




Para a decoração da casa:

O berço ainda pode ser útil em outros cômodos da casa, como nessas transformações abaixo: em mesa, estante, sofá ou no meu preferido, o balanço (que certamente agradará todos da família).

E, por último, que tal usar a grade do berço de forma suspensa para pendurar objetos como panelas e outros utensílios? Sua cozinha vai ficar um charme!





Uma pintura nova, um pouco de criatividade e alguma disposição são suficientes para continuar com o bercinho do bebê na sua casa!

Se gostou, compartilhe essa ideia ou deixe seu comentário aqui!

Beijo e até a próxima!

Tati