segunda-feira, 27 de junho de 2016

Seu bebê respira bem?

Olá!

É com muita alegria que apresento para vocês a mais nova colunista do blog, a Dra. Sarah Zimmermann Selaimen, especialista em ortodontia e ortopedia facial.

Nesse Papo de Especialista, a Dra. Sarah trará várias informações e novidades sobre os cuidados com a dentição dos nossos pequenos. E para começar um texto super importante sobre a respiração das crianças. 

A importância no desenvolvimento da face e das arcadas dentárias.

Atualmente cerca de 30% das crianças brasileiras respiram pela boca. Grande parte destas, continuarão a respirar pela boca na vida adulta com consequências irreversíveis no crescimento e desenvolvimentos da face e das arcadas dentárias.
Respirar pela boca pode ser por dificuldades respiratórias, hábito ou uma interação destes fatores.
A respiração bucal, quando persistente, pode ser a causa de deformidades das arcadas dentárias e consequentemente da face como um todo interferindo também no destino estético desta criança, ou seja, um rostinho menos atraente. A postura incorreta de boca aberta faz com que o maxilar cresça mais estreito do que deveria. Nesses casos, o céu da boca (palato) fica relativamente profundo, o que pode dificultar as funções de fonação, mastigação (comer de lado ou mastigar fazendo caretas) e deglutição. A gengiva avermelhada, o ronco noturno, a baba no travesseiro e a mastigação deficiente podem ser indicadores de problemas dessa natureza. Os dentes também frequentemente se posicionam para frente e perdem o poder de corte pois mesmo mordendo não podem se encostar. Por exemplo, em um sanduiche de pão de forma, presunto e queijo, a criança só morde o pão, ou ainda se for comer milho verde ela morde de lado.
Isso ocorre porque os músculos da face, na condição de boca aberta, exercem pressões que modelam o maxilar superior durante o crescimento. Com o maxilar estreito, certamente faltará espaço para que todos os dentes permanentes se posicionem alinhados nos maxilares. Se isso acontece, em algum momento será necessário o uso de aparelhos ortodônticos para adequar os espaços para os dentes permanentes e recuperar esse crescimento deficiente. Mais importante que corrigir a deformação dentária, é descobrir as verdadeiras causas desse problema postural. Uma criança com desalinhamento dos dentes e, que respira pela boca, deverá ser encaminhado ao otorrinolaringologista para uma avaliação e tratamento adequado, de forma que a causa seja removida o mais cedo possível. Muitas vezes as adenoides (tecido como as amigdalas, que crescem na cavidade nasal) podem obstruir a respiração normal e um tratamento medicamentoso ou cirúrgico poderá ajudar a resolver o problema postural. Agindo assim, poderemos estar prevenindo que muitos problemas de saúde geral e também da arcada dentária, se desenvolvam. De qualquer forma, se o seu filho / sobrinho / neto tiver por volta dos 6 ou 7 anos de idade e apresenta a postura de boca aberta, é oportuno consultar um ortodontista para avaliar a situação das arcadas dentárias e, se eles apresentarem problemas de obstrução respiratória ou de fonação, o otorrino ou o fonoaudiólogo poderão ser consultados simultaneamente.
Buscar um tratamento ortodôntico tardio, nessas circunstancias pode, muitas vezes, conduzir o respirador bucal (adulto) ao tratamento ortodôntico associado à cirurgia ortognática ou mesmo cirurgias plásticas.
O importante no final de tudo é procurar preventivamente ou logo que se detecte o problema, pois quanto mais cedo é identificado mais fácil o tratamento e melhor o seu resultado.
Se você tem alguma dúvida, procure seu ortodontista para lhes orientar em relação ao crescimento, desenvolvimento e beleza da face da sua criança.
A identificação e correção precoce significa melhor qualidade de vida para a criança tanto no sentido físico como psicológico. É muito comum ocorrer bullying em decorrência do aspecto facial. Apelidos que apontam as diferenças como mônica, dentinho, boquinha, queixada, coelho, etc, habitam com frequência o meio infanto-juvenil causando fortes impactos psicológicas.
  
Familiares fiquem atentos aos principais sinais e sintomas:
  • Problemas respiratórios (rinite, bronquite)
  • Lábios entreabertos
  • Baba durante o sono (dorme de boca aberta)
  • Ronco
  • Sono agitado
  • Olheiras
  • Céu da boca profundo / maxila atrésica
  • Assimetria da face
  • Come rápido, mastiga pouco, utiliza líquido para auxiliar ao engolir e prefere alimentos pastosos.
O hábito de chupar dedo, chupetas e mamadeira é fator relacionado ao problema. 

Um abraço e até o próximo post.

Sarah Zimmermann Selaimen
Especialista em ortodontia e ortopedia facial e colunista do Blog Mãe de Guri & Guria

Atendimento:
Clinica Odontológica Selaimen
Alameda Sebastião de Brito, 12 Bairro Boa Vista (Praça Japão)
Porto Alegre/ RS (51) 3328.4699
Instagram: @mamaedosul


Gostou do post? Compartilhe, mas não esqueça de citar a fonte, com o link e autoria! Obrigada!

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Relatos de mães: a maternidade é transformadora!

A maternidade traz muitas mudanças para as nossas vidas, não é mesmo?

O mundo que antes girava em torno dos nossos desejos e prioridades, que parecia uma imensidão de prazeres, de possibilidades e desafios, de repente se transforma em algo tão particular, tão novo, tão cheio de surpresas e temores...nossos maiores desejos e prioridades mudam e passam a girar em torno de outro ser, tão pequeno e encantador... nossos filhos e/ou filhas chegam e nos transformam!

E preocupações que antes tínhamos se tornam pequenas se comparadas às expectativas maternas. Nossos medos aumentam, descobrimos o amor incondicional e aprendemos a ser mais fortes. Mudamos e para melhor!


Conversei com amigas mães e blogueiras que me contaram um pouco do que a maternidade representa e o que ela mudou em suas vidas. Confiram os depoimentos.


"A maternidade realmente me transformou, aprendi a ser mais forte, mais paciente, menos crítica comigo mesma. A maternidade é única e singular para cada mãe, cada filho. E que me culpar não faz bem para mim e nem para minha filha. Que mãe perfeita não existe, o que existe é a melhor mãe que eu posso ser para meus filhos.
E o conselho que eu passo para outras mãe e futuras mães: "não queira ser perfeita, seja humana!"

Alê Nunes, mãe da Giovana, de 9 anos

De repente um positivo e logo a descoberta: era um menino, o Danilo! Que alegria, o que eu mais queria era ser mãe de menino! Com 39 semanas você chegou...o inesperado mais esperado da minha vida.
Meu filho nasceu com o que todas as grávidas temiam, a microcefalia. Mas o que é a microcefalia perto de um amor de mãe? O que iria tirar minha alegria te dar dado vida ao meu filho? tenho muito orgulho do meu pequeno e lutarei por ele com todas as minhas forças, até o último minuto da minha vida.
Faltam palavras para escrever o tamanho do meu amor pelo meu anjo. Quem diria que aos 17 anos me tornaria essa pessoa que sou hoje...eu só era uma menininha irresponsável e de repente me tornei mãe, mãe de anjo, mãe de especial...A conquista do meu filho, é minha conquista, sua vitória é minha vitória! Venceremos porque fomos escolhidos para a glória. Olho para ele e vejo Deus, vejo um futuro lindo, porque ele é capaz, é meu guerreiro. Te amo, filho!"

Vitória Oliveira, mãe de Danilo, de 7 meses



"Engravidar foi bem complicado para nós, fiz vários tratamentos, tive gravidez ectópica duas vezes. Ainda assim persisti e deu certo. Quando aconteceu, no entanto, mesmo querendo muito, foi difícil absorver a imensa mudança de um bebê em nossa vida. O amor veio acompanhado de medo, preocupação e um sentimento ambíguo de querer muito ficar junto com a bebê e ao mesmo tempo ter tempo para mim. Com o tempo, no entanto, isso mudou. Hoje sou uma mãe "grude" que ama ficar junto com as cria mais que qualquer coisa. Acredito que tudo se aprende nessa vida. Até mesmo a ser mãe."

Cláudia Bins, mãe da Manoela, de 10 anos, e da Juliana, de 5 anos.


"Sempre que eu via alguma mulher se dizendo transformada pela maternidade, achava aquilo um completo exagero. Eu pensava (cá com meus botões): quanto mimimi; isso só pode ser brincadeira! 

Então me tornei mãe!

A mudança e a transformação não nasceram junto com a placenta. Foi uma transformação diária, lenta, porém muito intensa, e quando eu me dei conta já estava no 'clube das mulheres transformadas pela maternidade'!
De todas as coisas que mudaram em mim, tem uma que se destaca: Depois da maternidade eu me sinto muito mais forte como mulher.  Hoje eu sinto que posso mover o mundo pelo meu filho, e parece, que se tratando dele não há o impossível.
Várias situações me fizeram sentir na pele essa força. Superei vários medos, e passei por cima de vários obstáculos que jamais pensei que pudesse enfrentar antes de ser mãe.
Antes eu era forte. Agora, pelo meu filho, eu me sinto invencível!"


Camila Vidal, mãe do Gael, de 2 anos
Blog Gravidez Planejada
@gravidezplanejada



A maternidade me trouxe alegrias imensuráveis, um amor que transborda, mais generosidade e compaixão e uma incrível capacidade de redescobrir a felicidade. Ser mãe é algo transformador e um grande aprendizado. Ser mãe me mostrou que estamos nesse mundo para viver a imperfeição. Amo, amo a maternidade e todas as descobertas que ela trouxe para a minha vida!


Eu, Manu e Davi <3
@maedegurieguria


E para vocês, o que mudou? Me conte aqui nos comentários, vou adorar saber!

Beijo,

Tati


quinta-feira, 16 de junho de 2016

Ideias de penteados e acessórios infantis para festa junina!

Oi Oi!! Junho chegou e com ele toda a alegria e a cor das festas juninas! Eu adoro! 

Hoje separei umas ideias lindas de penteados para as gurias caipiras arrasarem nas festas e acessórios para completar o traje delas e dos guris. Eita  que as cria vão ficar uma belezura, !!! Bora dar uma espiadela pra despois arrumá os piá e dançá uma quadrilha, uai! Bão demais da conta! Mas cuidado com a fogueira!!!E óia a cobra!!

 Penteados:
As fitas coloridas dão um charme no visual e podem ser aplicadas nos cabelos amarrados ou soltos. As tranças e marias chiquinhas são as preferidas para essa festa!







                          


Acessórios:

Para os guris:

As aplicações (tecidos, flores, fitas...) ficam lindas e transformam qualquer traje mais "apagadinho" ou mesmo uma roupa e gravata que já se tenha em casa. Amei essa ideia do colete para os meninos!


      



Para as gurias:

Tiaras ou presilhas com chapeuzinhos caipiras estão fazendo o maior sucesso e deixam a "caipira" mais estilosa!
Para quem não quer e não pode gastar com os vestidinhos rodados, uma ótima opção é investir numa saia. Já fiz assim para a Manu e ela amou! E ainda tem a vantagem de maior aproveitamento, já que o vestido deixa de servir mais rápido. 



E você tem alguma dica? Comenta aqui, divide conosco que vou adorar saber!

Beijos sabor amendoim doce...

Tati

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Chapada dos Veadeiros com crianças!

Olá gurias e guris!

Hoje trago uma dica de passeio maravilhoso. No último final de semana fomos para Chapada dos Veadeiros, em Goiás.

Desde que mudamos para Goiás tenho vontade de conhecer a Chapada dos Veadeiros, um lugar incrível, de natureza exuberante e com uma energia incrível. Conhecido pelas suas trilhas e belas cachoeiras é uma ótima dica de passeio para quem curte esse contato com a mãe natureza. E eu adoro!
Como estamos indo de volta para a nossa querência amada (o RS, é claro), não poderia sair deste estado sem antes conhecer a beleza da Chapada.

Dias antes da viagem, fiz uma pesquisa na internet sobre locais para visitar, hospedagens e dicas. Como ficaríamos somente dois dias, essa pesquisa ajudou muito para termos uma ideia de onde ir.
Optamos por ficar na pousada da Fazenda São Bento, em São Jorge, por ser mais rústica e ter mais contato com a natureza. A pousada é bem simples e acolhedora, ficamos numa cabana com quarto privativo para o casal, quarto de solteiro (com três camas), banheiro e uma salinha. Estranhamos porque não tem televisão no quarto, somente na sala ao lado da recepção da pousada que é onde os hóspedes se reúnem para assistir. O sinal da internet era ruim, então foram dois dias praticamente off, na companhia da família e da natureza (e para quê mais?!)

Na chegada na fazenda a Manu e o Davi já se encantaram com um dos vários gatinhos que viram por lá.


Na fazenda  São Bento, estão localizadas três cachoeiras que fazem parte do turismo da região. São elas Almécegas I, Almécegas II e São Bento. Como elas são privadas, quem não fica hospedado lá precisa pagar o valor de R$ 30,00 (para as duas primeiras) e R$ 10,00 (a segunda) para conhecê-las. Assim que chegamos, já fomos para a trilha dessas cachoeiras e desde o início já sentimos a energia do lugar.

Nosso primeiro dia foi dedicado a conhecer essas duas lindas cachoeiras:

A Almécegas I é a cachoeira mais bonita da propriedade, com queda d’água de 45m. Sua trilha tem grau médio de dificuldade e no ponto mais alto possui um mirante. As crianças encararam o percurso numa boa, mesmo com muitas subidas e descidas (algumas bem íngremes). No caminho fomos apreciando a vegetação, as pedras e brincando muito. Em alguns trechos que consideramos mais perigosos, o marido levou o Davi no colo. Vale muito a pena a visita! O lugar é maravilhoso e a queda d’água da cachoeira lembra um véu de noiva. Mesmo com a água gelada, Manu não se intimidou, já o Davi é mais cauteloso e só quis molhar os pés. As crianças, em momento algum reclamaram das caminhadas, pelo contrário, se divertiram muito explorando o local.


Almécegas I



         Linda, linda... a cachoeira é um espetáculo! 

Na volta, percorremos mais uns 300 metros (agora de trilha fácil) para chegar até a Almécegas II. Essa cachoeira também é linda, tem uma queda de 8 metros e um grande poço para banho.  Entre as duas cachoeiras tem um local chamado pela fazenda de "piscinas", muito bom para levar as crianças, pois tem uma grande parte com águas bem rasas.

Almécegas II

Paisagens exuberantes
Na volta, descansamos um pouco na pousada e fomos até o centro de Alto Paraíso para jantar. Lá tem alguns restaurantes, pizzarias e lojinhas. Escolhemos uma espécie de cantina que servia pratos individuais.

No segundo dia, após um delicioso café da manhã de fazenda, com pão de queijo quentinho, pão, bolos, biscoitos e geléias caseira, frutas e café fresquinho fomos conhecer a cachoeira São Bento.
A trilha para a cachoeira é curta, tem uns 200 metros, e fácil. Possui uma piscina natural e queda de 6 metros. Tem uma parte com águas mais rasas que o Davi adorou. Mas como fomos logo pela manhã, acabamos não ficando muito tempo por lá. É uma boa opção para levar as crianças.

Café da manhã da fazenda


Cachoeira São Bento

Na volta, combinamos uma parada na pracinha da pousada, porque Davi já estava pedindo... e também porque criança precisa brincar!


Logo depois partimos para conhecer o Vale da Lua. Um lugar incrível que tem rochas esculpidas pelo rio São Miguel que lembram a lua. As crianças ficaram encantadas e por isso indico conhecer, além do misticismo do lugar, tem também esse aspecto lúdico de parecer que estamos pisando na lua. A trilha até o vale é fácil, o que deixa mais complicado é quando se chega mais perto das rochas. É preciso muito cuidado porque tem diferentes alturas e vários feixes de abertura. O local mais apropriado para o banho é a piscina 3, mais rasa. Indico levar chinelos pois tem umas pedrinhas bem pequenas na água que incomodam um pouco. Não sei se é por causa da época que fomos, mas a água é como as das cachoeiras, bem gelada. Por ser um dos locais mais conhecidos da Chapada, estava bastante movimentada, porém não lotada. Na entrada do Vale, tem uma estrutura com lanchonete e banheiros. A visitação sai por R$ 20,00 por pessoa, sendo que crianças de até 7 anos são isentas. Sem dúvida, o Vale da Lua é uma paisagem única, maravilhosa!

A trilha para o vale nos brinda com paisagens como esta, como não parar para contemplar a natureza 
e claro fazer uma foto?!






Vale da lua - a formação das rochas lembram a lua

Após a caminhada pela trilha, a recompensa: brincadeira e banho na piscina do vale da lua.


Lugar lindo e mágico!
(Davi com o papai e Manu com a mamãe)

A Chapada dos Veadeiros é um passeio para quem ama o contato com a natureza! Se você gosta, vá em frente e não deixe de levar as crianças porque tem muitos lugares para conhecer com elas. Uma cachoeira indicada para levar os pequenos é a Lokinhas, mas não conseguimos ir por falta de tempo.

Algumas Dicas para aproveitarem bem o passeio:

  • De maio a setembro/outubro é o período de seca, onde não chove e o ar é mais seco. Faz muito calor, então beba bastante água.
  • De novembro a abril é o período chuvoso, onde a paisagem está mais verde e os rios volumosos. Uma dica é levar capa de chuva.
  • Leve lanches leves (frutas, bolachas, sanduiches ou barrinhas de cereal) para as caminhadas, ainda mais com crianças, e água. Mas seja gentil e educado, trazendo seu lixo contigo.
  • Leve também repelente. Nós não precisamos usar (ainda bem!), mas sempre é bom prevenir.
  • Deixe sua câmera e celular carregados. Parece óbvio, mas é bom lembrar, porque tu vais tirar muitas fotos maravilhosas. Faça pequenos vídeos e leve o som das quedas d’água das cachoeiras com você!
  • Leve chapéus, bonés e protetor solar. E claro, roupas para banho!
Alguns momentos que amamos:

Pelas carinhas, vocês podem ver que tudo foi diversão!

Trilhas variadas e lindíssimas!

No detalhe Manu mergulhando no Vale da Lua



Sobre a Chapada dos Veadeiros:

É uma região do cerrado do nordeste de Goiás e fica há 220 km de Brasília. A Chapada tem o ponto mais alto do planalto central e uma das regiões mais antigas do planeta (com até 2,5 bilhões de anos). A fauna é bastante variada sendo destaques: o lobo-guará e o veado campeiro. Das 312 espécies de aves existentes, podemos citar a ema, o urubu-rei várias espécies de gaviões.
O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é considerado Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO desde 2001. Veja mais informações aqui.

Espero que tenham curtido a nossa aventura, assim como nós!!!
Voltamos com energia renovada, revigorados mesmo!

Beijos e até a próxima viagem.

Tati