quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Os dentinhos do bebê ainda não nasceram?

É muito importante os pais estarem informados sobre o que esperar e quando esperar o nascimento dos dentes. Mas é ainda mais importante sabermos que podem haver variações de até 1 ano de diferença, e mesmo assim estar dentro da normalidade e individualidade da criança.

Imagem Google

O crescimento e desenvolvimento variam para cada criança, dependendo de sua genética e fatores ambientais.

As meninas geralmente têm maturação mais cedo que os meninos, por isso, podemos esperar que elas estejam abaixo ou próximo a idade media padrão.

Mais importante que a idade em que provavelmente nascerão os dentinhos, é a sequencia do nascimento dos dentes, e mais ainda que eles erupcionem de forma pareada (dentes homólogos devem erupcionar concomitantemente).
Exemplo: o primeiro molar superior direito deve nascer em tempo semelhante do primeiro molar superior esquerdo.

Lembrando que a primeira consulta do bebe no Odontopediatra deve ser ainda na barriga da mamãe. Nesse momento a mãe já recebe muitas informações e orientações importantes para o correto crescimento e desenvolvimento da arcada dentaria e ossatura da face. E a segunda consulta deve ocorrer quando nasce o primeiro dentinho do bebe.

A dentadura decídua (de leite) inicia sua erupção por volta dos 6 meses e se completa entre os 24 e os 30 meses. Podem haver grandes variações para cada criança, por isso é importante o acompanhamento com um Odontopediatra. A dentadura de leite é composta por 20 dentinhos, 10 superiores e 10 inferiores.

Chegando aos 5 / 7 anos, se iniciam as trocas dentárias, com o nascimento dos dentes permanentes que serão no total de 32 dentes.
Após a completa formação dos dentes decíduos, se inicia a reabsorção das suas raízes. Dessa maneira ocorre o processo de esfoliação, em que os dentes decíduos são gradativamente eliminados para cederem lugar à dentição permanente. Esse processo de esfoliação e erupção podem ser afetados por diversos fatores, como: más formações em geral, ausência de dentes, dentes supranuméricos, traumas, cáries e o estado nutricional da criança, etnia, gênero, genética e doenças sistêmicas.

Muito importante observar que os molares permanentes (dentes mais posteriores) irão erupcionar sem que tenha ocorrido perda de algum dente decíduo. E que os dentes permanentes só erupcionam quando as raízes dos decíduos forem reabsorvidas corretamente, guiando a erupção do sucessor. Caso a reabsorção radicular dos molares decíduos não aconteça de maneira uniforme e adequada, poderá ocorrer a retenção prolongada destes elementos, com consequente atraso na erupção.

O processo se inicia com a troca dos incisivos (4 dentinhos anteriores, os superiores e inferiores). Os incisivos centrais inferiores, primeiramente, seguidos pelos incisivos laterais inferiores. Logo após vêm os incisivos centrais superiores e cerca de um ano depois surgem os laterais superiores. É nessa fase que temos os famosos “banguelhinhas”. Terminada essa fase, a criança passa por um período sem que nenhuma troca ocorra, normalmente por volta dos 7/ 9 anos de idade.
Entre 9 / 12 anos, se inicia a segunda fase de trocas dentárias, em que os caninos e molares decíduos irão ser trocados pelos caninos e pré-molares permanentes. Normalmente os caninos inferiores trocam primeiro, seguidos pelos primeiros pré-molares, segundos pré-molares e por fim os caninos superiores.




Como toda mamãe já sabe, são varias as fases que nossos bebes e crianças passam durante os primeiros anos de vida. E essa dos dentinhos é uma delas, temos que estar informados, ter paciência e dar carinho para auxilia-los.




Sarah Zimmermann Selaimen 
Especialista em ortodontia e ortopedia facial 

Atendimento:
Clinica Odontológica Selaimen
Alameda Sebastião de Brito, 12 Bairro Boa Vista (Praça Japão)
Porto Alegre/ RS  (51) 3328.4699

Saiba mais:
Facebook: Dra. Sarah C. S. Zimmermann Selaimen - Ortodontia






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Compartilhe, comente!